Sócrates: repugnante e fascinante

Djalma Lopes Da Silva

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir sobre a afirmação feita por Nietzsche no capítulo “O problema de Sócrates”, de Crepúsculo dos ídolos, de que Sócrates seria uma figura contraditória, capaz de despertar repugnância e fascínio entre os antigos gregos.

Palavras-chave


Nietzsche; Sócrates; Repugnante; Fascinante

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓFANES. As Nuvens. Tradução de Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1995.

JAPIASSÍ, Hilton e MARCONDES, Danilo. Dicionário Básico de Filosofia – 3ª edição revista e ampliada. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1996.

MENDONÇA, Adriany Ferreira de. O nascimento da filosofia a partir da arte: uma abordagem nietzschiana. Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UERJ. Rio de Janeiro, 2005.

NIETZSCHE, Friedrich. O Nascimento da Tragédia. Tradução de J. Guinsburg. São Paulo: Companhia de bolso, 2007.

___________________. Além do bem e do mal. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.

___________________. Genealogia da moral. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia de Bolso, 2009.

___________________ Crepúsculo dos Ídolos. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das letras, 2006.

___________________ Ecce Homo. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia de bolso, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.