A Negatividade Fenomenológica do "Jeitinho Brasileiro" Contida no Ser Corrupto dentro da Administração Pública

Odair Soares Pereira

Resumo


O tema Ética no Serviço Público é um assunto polêmico, porém atual, levando-se em consideração que a cada dia aumenta o número de funcionários neste setor, funcionários estes com graduação em diversas áreas ou graduandos. Devido a essa quantidade de profissionais, surge o grande problema, este grande capital intelectual muitas vezes não é utilizado para fazer com que a máquina pública funcione de forma eficiente. Já aqueles conhecimentos adquiridos nas Instituições de Ensino Superior tanto nas IES Pública quanto as Privadas, que deveriam ser colocados em praticada são e em muitas ocasiões substituídos por vícios que não deveriam existir. A maioria destas mazelas poderiam serem aqui definidas por ser também as mais praticadas e caracterizar a falta de ética: a improbidade administrativa, corrupção passiva e outras, Nesse sentido ao analisar tal fenômeno da corrupção, optou-se por utilizar método descritivo analítico, com aspectos exploratórios, mediante pesquisa em bibliográfica, encontradas nas reportagens de cunho político e artigos e livros especializados, soma-se a esses procedimentos o método fenomenológico advindo da filosofia. Este estudo demonstrou a origem e complexidade da ética, a corrupção como um fenômeno tão antigo quanto o homem. Sugere-se uma revisão para evitar uma crise de valores dentro do poder público, principalmente nas tomadas de decisões governamentais, o que acontece em geral e principalmente na base do poder, é a impunidade, ou um incentivo inconsciente à corrupção, à medida que não se fala em penas mais sérias para estes agentes, que na maioria das vezes permanecem impunes e pior, são reconduzidos aos seus cargos, inclusive quase sempre, pelo voto inconsciente do povo.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Guilherme Henrique de La Rocque. O Estado como Objeto de Estudo: As Diferentes Visões do Estado. Disponível em:< http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=

> Acesso em 03. Maio. 2009.

ALVES, Marcos Alexandre. A Ética como Virtude Cívica em Maquiavel. Disponível em: Acessado em 18. Abril. 2009.

ARICÓ, Carlos Roberto. Arqueologia da Ética. Editora Ícone 2001.

ARRUDA, Alex Souto. A Definição de Ética e os seus Conceitos Estruturais. Disponível em: Acesso em 19. Abril. 2009.

Assessoria de Comunicação Procuradoria da República no Distrito Federal. Mensalão: MPF/DF Denuncia Envolvidos por Improbidade Administrativa. Disponível em: . Acesso em 28. Set. 2009.

BARROS, B., Prates, M., O Estilo Brasileiro de Administrar. São Paulo, Editora Atlas, 1996.

BITTAR, Eduardo C. B. Curso de Filosofia Aristotélica: leitura e interpretação do pensamento aristotélico. Barueri-SP. Manole, 2003.

BRASIL. Constituição (1988). Brasília: Senado Federal, 2001.

BUENO, Eduardo. “Pública Ladroíce”. In: Nossa História: Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, ano 1, n.º 1, nov. 2003.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Estado de Direito. Lisboa: Gradiva Publicações, 1999.

Conselho Nacional de Justiça. O que é Nepotismo?. Disponível em: . Acesso em 28. Set. 2009

DAMATTA, Roberto A. Carnavais, Malandros e Heróis, Para Uma Sociologia do Dilema Brasileiro. Editora: ROCCO 1997.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 17. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

LIMA, Teófilo de. Manual Básico para Elaboração de Monografia. Canoas: Ed. ULBRA 1999.

MALUF, Said. Teoria Geral do Estado. 28. ed.rev. e atual. Pelo prof. Miguel Alfredo Malufe Neto. São Paulo: Saraiva, 2008.

MAQUIAVEL. O Príncipe. Trad. Pietro Nasseti São Paulo. SP Martin Claret, 1997.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MARTINS, Ives Gandra da Silva. O Estado do Futuro. São Paulo: Pioneira, 1988.

Matéria do Jornal Correio Popular de 11/abr./99. Jeitinho Brasileiro. Disponível em: . Acesso em 25. Set. 2009.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. São Paulo: Malheiros, 2002.

MENDONÇA, Antonio Gouvêa. Um Panorama do Protestantismo Brasileiro Atual. In Sinais dos Tempos: Tradições Religiosas no Brasil. RJ : ISER, 1989. 275 p.

RAMOS, A. A Problemática da Realidade Brasileira. Administração e Estratégia de Desenvolvimento. Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, 1966.

REGA, Lourenço Stelio. Como dar um Jeito no Jeitinho Brasileiro?. Disponível em: . Acesso em 29. Agosto. 2009.

RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SANCHEZ VAZQUEZ, Adolfo. Ética. 5.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.1982.

SANTOS, Milton. O Espaço do Cidadão. 7. ed. São Paulo: editora da Universidade de São Paulo, 2007.

VAZ, Henrique C. De Lima. Escritos de Filosofia IV: Introdução à Ética Filosófica I. Ed. Loyola, 1999.488.p.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. São Paulo. Atlas, 2000.

ZULMAR, Lopes, José. Ética e Moral. Disponível em: . Acessado em 18. Abril. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.