CORPO INVERTIDO – EM BUSCA DE UM CONCEITO APROXIMADO

José Londe da Silva, Wellington Amâncio Da Silva

Resumo


Neste ensaio, tratamos mais uma vez do conceito de corpo-invertido, agora a partir do que denominamos de “mendigo”. Para este fim, apresentamos algumas expressões antigas, advindas do léxico grego, objetivando correlacioná-las ao nosso conceito, a partir da historiografia e da Filosofia. Introdutoriamente, abordamos a questão desta representação como uma quase aporia, quando da definição do que pode ser a inversão do corpo não-sujeito. Alguma aproximação é possível por meio de uma análise oblíqua. 

 


Palavras-chave


corpo-invertido; despossuído; não-sujeito; mendigo

Texto completo:

PDF

Referências


CROSSAN, John Dominic. O Jesus Histórico - A Vida de um Camponês Judeu do Mediterrâneo. Rio de Janeiro: Imago, 1991.

________ Jesus: Uma Biografia Revolucionária. Rio de Janeiro: Imago, 1994.

DA SILVA, Wellington Amâncio. Foucault e indigenciação – as formas de silenciamento e invisibilização dos sujeitos. Problemata - Revista Internacional de Filosofia, v. 6, n. 3, p. 111-128, 2015.

______.; SILVA, José Londe da. Corpo invertido – A figura do indigente como discurso e como representação. Lampejo, Revista Eletrônica do Apoena (Grupo de Estudos em Schopenhauer e Nietzsche), no. 7 - semestre 1 - 2015, pp. 114 - 127.

DA SILVA, Wellington Amâncio. Aspectos da existência situada em Heidegger. Revista Logos & Existência: Revista da Associação Brasileira de Logoterapia e Análise Existencial, v. 3, n. 1, 2014.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. Mil platôs - capitalismo e esquizofrenia, vol. 1. Trad. de Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. 1 ed. Rio de janeiro: Ed. 34, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.